Início » Amamentação » BC – Porque eu sou uma ativista da amamentação

15/8 2012

BC – Porque eu sou uma ativista da amamentação

Por Alessandra | 12 Comentários

Escrevo este post participando da Blogagem Coletiva prosposta pelo blog Desabafo de Mãe em comemoração da SMAM 2012.

Percebi que muitos mitos envolviam a amamentação quando, em uma das consultas à minha antiga G.O., ela fez questão de avisar: “Se não ler esse livro, não faço seu parto”. O livro era o Nana Nenê , de Gary Ezzo e, francamente, eu não entendi o que ele poderia ter a ver com o meu parto. Mas, curiosa que sou, li o tal livro.
Entre dicas sobre como deixar seu filho dormir sozinho no berço – sim, chorando – e outros aspectos da “moderna maternidade” – que diz que os pais não devem mudar em nada sua vida por causa dos filhos – o livro defendia a rotina e o horário para a amamentação. Então, entendi. Ela queria que eu aprendesse a ter horários de amamentação para que não precisasse procurá-la com dúvidas. “Isso vai evitar que você me ligue pela madrugada”, confessou ela mais tarde.

Os que conhecem minha história sabem: mudei de G.O. e nunca coloquei em prática as ideais do livro – nem recomendo a sua leitura. Mas toda essa história serviu para que eu entendesse que teria que seguir meus instintos sobre o que achasse que seria melhor para minha filha. E, entre essas coisas estão: amamentação em livre demanda, exclusiva até os 6 meses de idade e continuada até quando bem entendermos.

Percebi, então, a importância de disseminar este tipo de informação, muitas vezes distorcida ou condenada por muitos médicos – mesmo que incentivada pelo Ministério da Saúde. Porque, com informação de qualidade, cada mãe tem a liberdade de escolher o que achar melhor para seus filhos e ficar tranquila por ter feito suas próprias e conscientes escolhas.

Tags: , , , , ,

12 respostas para “BC – Porque eu sou uma ativista da amamentação”

  1. Sonia Feitosa disse:

    Parabéns Lele, vc é ótima em tudo que faz.

  2. Alessandra que bom que você trouxe essa questão das recomendações dos profissionais de saúde , que muitas vezes são responsáveis pelo abandono da amamentação dos nossos filhos: obrigada! A questão fica diante disso é como podemos ser ativistas com esse público de obstetras e pediatras?

    • alessandrafeitosa disse:

      Ótima pergunta, Ceila.
      Acho que como ativistas, um de nossos papéis é informar outras mãe para que elas tenham a coragem de chegar diante desses profissionais e questionarem abertamente o assunto, sem aceitar suas orientações garganta a baixo. Acredito que vendo que suas clientes estão buscando informação de qualidade, talvez tomem vergonha na cara para mudarem seus posicionamentos. Mas outro papel fundamental que devemos exercer é diante das autoridades do nosso país, cobrando políticas de conscientização dos profissionais de saúde e punições para aqueles que continuarem a negar as orientações do Ministério da Saúde. Acho um crime um pediatra indicar complemento a um recém-nascido porque recebe patrocínio da indústria alimentícia. Ou outro garantir para uma mãe que é impossível amamentar gêmeos. E tem mais aquele camarada que com 4 meses aterroriza a mãe dizendo que ela tem que começar a introdução de alimentos. Sem falar nos que condenam a amamentação continuada. Triste, né? Mas não podemos desistir!

  3. Acho que quase toda mãe tem uma história nefasta com GO, afffff!

    • alessandrafeitosa disse:

      Sim, e isso é triste a amedrontador, Patrícia… Porque, infelizmente, na maioria das vezes, as mulheres acabam reféns desses profissionais 🙁

  4. Bianca disse:

    Alessandra, realmente sem informação ficamos nas mãos deles… Li sobre seu parto e vi como eu poderia ter tido um parto natural e não fiz… Ainda bem que com informações como as suas nos esclarecem e não nos deixam mais intimidadas. Eu fui aterrorizada por um pediatra para logo introduzir alimentos aos 4 meses e ainda bem não o ouvi e mudei de pediatra. Amo amamentar e se depender de mim e do filhote, ficaremos nesse ritmo por muito tempo… rs Parabéns pelos seus textos!

    • alessandrafeitosa disse:

      Obrigada, Bianca. O importante é sempre buscarmos informações confiáveis para tomarmos as melhores decisões para nós e nossos filhos. Desejo muito leitinho para vocês!!! Beijocas

  5. Sandra disse:

    Estamos ai juntos nesta coletiva..
    AMANMENTAÇÃO É UM ATO DE AOUTRO COM OUTRO. PRINCIPALMENTE COM UM SER QUE ACABA DE CHEGAR. INTERAÇÃO DE AMIGOS JUNTO NESTA CAMPANHA.
    http://sandrarandrade7.blogspot.com.br/2012/08/coletiva-amamentacao.html
    VAMOS TROCAR IDEIAS.
    VOU TE ESPERAR.
    CARINHOSAMENTE,
    SANDRA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escolhi ser Mãe | 2013
Por Alessandra Rebecchi Feitosa - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Estúdio Jabuticaba em Wordpress