Início » Parto » Relato de parto natural – Leticia Alonso Schaefer

27/8 2013

Relato de parto natural – Leticia Alonso Schaefer

Por Alessandra | Sem Comentários

 

Relato de parto natural

Letícia e Miguel: Ela se informou e conseguiu ter um lindo parto natural

Tenho 18 anos, engravidei aos 17…
No início, fiquei assustada..Mas comecei a aceitar, de que o bebê não tinha nada com a minha irresponsabilidade e que eu teria que arcar com as consequências. Comecei à ir a igreja e percebi que ser mãe é uma benção que Deus tinha me dado e que mudaria radicalmente a minha vida, pra melhor!
Conheci a doula Alessandra Rebecchi Feitosa, que me orientou durante a gravidez. Comecei a ter muito interesse pelo assunto e comecei a pesquisar tudo sobre parto, gravidez, como está o desenvolvimento do meu bebê semana a semana. Eu comemorava: ”Essa semana meu bebê já tem cabelinhos…” E toda semana era uma coisa nova.. Sempre pesquisando cada vez mais, vendo vídeos.
Comecei a me interessar muito em ter um parto natural, mas meu medo era maior. Pensei: eu não vou aguentar as dores. Como fiz meu pré-natal pelo SUS eu não tinha muitas opções a não ser o parto normal. Pelo SUS, eles fazem cesariana em caso de emergência ou gravidez de risco, o que não era o meu caso. Então comecei a me acostumar com a ideia, mas ainda com muito medo da dor. Comecei a pesquisar quais hospitais davam anestesia e todos os métodos possíveis pra acabar com minha dor. Mas, no finalzinho da gravidez, comecei a aceitar que o SUS não dá anestesia e que muitas mulheres já passaram por isso. Que, talvez, isso fosse pra me mostrar o quanto eu sou forte e já ter uma sintonia com meu bebê. Decidi ir para o Amparo Maternal, onde as médicas são maravilhosas, nos tratam muito bem. Mas, mesmo assim, usam ocitocina. Com 37 semanas+4 dias, sábado a noite, às 23h48, comecei a sentir umas cólicas chatas,  mas nada demais. Em seguida, uma vontade de louca de ir ao banheiro. Parecia que eu estava com dor de barriga. Fiquei cerca de 40 minutos no banheiro e a dor de barriga não passava. Pelo que tinha lido, diarreia era um dos sintomas que estaria próximo o parto. Mas não me desesperei, a ansiedade era demais a gravidez inteira, mas na data eu estava calma… Acordei meu marido com calma e disse: acho que estou tendo contrações. Elas vinham de 4 em 4 minutos, ai fui pro banho.. Fiquei lá cerca de meia hora… quando sai do banho já estavam vindo de 2 em 2 minutos.. Mas não estava aquela dor absurda.. Eu ainda conseguia conversar nos intervalos das contrações, porém, queria ficar quietinha. Enrolei um pouco pra ir pro hospital pois não queria que eles me mandassem pra casa, eu queria ter certeza de que eu já ficaria lá e sairia com meu bebê!!! Cheguei na maternidade à 1h40, me examinaram eu estava com 8cm de dilatação… Eu disse pra médica que não queria tomar ocitocina, que não seria necessário, e ela perguntou: “mas porque você não quer?” Eu disse que recebi acompanhamento de doula  e não achava necessário.
Fui pra sala de pré parto e fiquei lá durante alguns minutos, que não faço ideia de quantos foram pois perdemos a noção do tempo nessas horas, rs. Uma enfermeira me disse: “você que não quer ocitocina né?” Eu respondi: “sim, eu não acho necessário”. Ele me respondeu:  “ah, mas no final sempre acabam dando”. Falei: “mas eu disse que não quero.”
Ai ele perguntou:”Sua bolsa já estourou?” Eu disse que não.. Cerca de 2 minutos depois ele voltou porque iria estourar minha bolsa mas ela estourou sozinha.
Fui pra sala de parto. Empurrei 2 vezes, não senti ”círculo de fogo”, nem coroamento. Eu só sentia muita vontade de empurrar. Empurrei e ele veio pra mim.. Foi muito rápido. O meu bebê veio direto pra mim, o que era o meu maior desejo depois do parto: gostaria que ele nascesse e viesse direto aos meus braços e foi isso que aconteceu. Ele veio, ficou comigo e foi a melhor sensação do mundo. Qualquer dor que eu havia sentido acabou ali pois a felicidade era tanta…
Meu marido cortou o cordão umbilical e ficamos ali com nosso bebê, eles não nos apressaram.
Quando levaram o Miguel eu perguntei: “meu períneo está integro?” Ela disse: “Está!! E sem ocitocina, que bom que se informou! Eu não gosto de fazer parto sem a ocitocina, mas gostei do seu parto, parabéns!”
Foi maravilhoso, não levei pontos, não fizeram episiotomia, não tomei a ocitocina. Foi ótimo! Meu parto foi maravilhoso, e rápido. Miguel nasceu às 3h20, muito rápido pra ser o primeiro parto. Fui muito abençoada. Mas se eu pudesse voltar no tempo, eu mudaria, eu faria numa casa de parto, dentro de uma banheira, totalmente fora do ambiente hospitalar.. Pois meu parto seria muito mais lindo!!!
Quero passar, através dessa mensagem, para as mulheres que tem medo da dor do parto normal, mas querem ter um parto humanizado, encorajamento. Pois nós somos capazes disso, não tenham medo, pois eu daria tudo pra ter meu bebê na banheira se soubesse que a dor não era tanta como pensei que fosse e que eu era capaz de passar por isso sem nenhuma intervenção e trazer meu bebê ao mundo! Quero agradecer à minha doula maravilhosa, que me informou, e me acompanhou a gravidez toda, tirando todas as minhas dúvidas e me encorajando!! Meu próximo parto, com total certeza, será do jeito que eu sonhei, rs, sem medo algum! Boa sorte mamães!!

Letícia Alonso Schaefer

Tags: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escolhi ser Mãe | 2013
Por Alessandra Rebecchi Feitosa - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Estúdio Jabuticaba em Wordpress